Os trabalhadores e o povo podem contar com a CDU

Candidatos eleitos para o Parlamento Europeu

João Ferreira Eleito
Sandra Pereira Eleita

Notícias

Fotografias

Arruada na Baixa de Lisboa

Arruada na Baixa de Lisboa

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Arruada no Barreiro

Arruada no Barreiro

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Arruada na Baixa de Lisboa

Arruada na Baixa de Lisboa

Arruada na Baixa de Lisboa

Arruada na Baixa de Lisboa

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Arruada no Barreiro

Arruada no Barreiro

Arruada na Baixa de Lisboa

Arruada na Baixa de Lisboa

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Arruada na Baixa de Lisboa

Arruada na Baixa de Lisboa

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Arruada na Baixa de Lisboa

Arruada na Baixa de Lisboa

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Arruada no Barreiro

Arruada no Barreiro

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Arruada no Barreiro

Arruada no Barreiro

Arruada na Baixa de Lisboa

Arruada na Baixa de Lisboa

Arruada no Barreiro

Arruada no Barreiro

Arruada na Baixa de Lisboa

Arruada na Baixa de Lisboa

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Jantar com apoiantes em Santa Iria de Azóia

Sabia Que?

Por dia, Portugal recebe 10 milhões de euros de fundos da União Europeia, mas paga 20 milhões de euros em juros da dívida

O Banco Central Europeu (BCE) lucrou 7,8 mil milhões de euros entre 2010 e 2018 com dívida portuguesa

Só desde 2011 saíram de Portugal 25,8 mil milhões de euros em dividendos pagos ao exterior

A privatização e a entrega ao capital estrangeiro de várias empresas e sectores estratégicos tem custos enormes para Portugal.

Desde a adesão ao Euro o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu menos de 1% ao ano

Desde a adesão ao Euro aumentou o desemprego de longa duração

Aumentou 66% entre 1999 e 2019.

Desde a adesão ao Euro aumentou o desemprego jovem

Aumentou 131% entre 1999 e 2018.

Desde a adesão ao Euro aumentou a precariedade

Aumentou 56% entre 1999 e 2018.

Desde a adesão ao Euro diminuiu a parte da riqueza que vai para os salários de 38,4% para 35%.

Importamos 70% do peixe que consumimos

Na maioria oriundo de países da União Europeia, algum dele pescado nas nossas águas. Temos a 3ª maior Zona Económica Exclusiva da União Europeia, e uma enorme faixa costeira.

Desde a entrada na CEE (1986) foi destruída 56% da frota pesqueira

Foram abatidas 10145 embarcações.

Desde a entrada na CEE (1986) a indústria passou de representar 27% da riqueza criada para apenas 13% (2017)

Desde a entrada na CEE (1986) foram abandonados 700 mil hectares de produções agrícolas

Cerca de 400 mil explorações agrícolas (quebra de 40% no número de pessoas a trabalhar no campo).

Portugal importa cerca de 95% do trigo que consome e tem hoje dos maiores défices alimentares da Europa

Desde a adesão ao Euro a dívida pública passou de 50% para 121,5% do PIB

Desde 2007 os sucessivos governos apoiaram a banca privada com mais de 17 mil milhões de euros

O Risco de Pobreza na União Europeia atinge quase um quarto da população

Em 2017, 22,4% da população na UE28 estava em risco de pobreza ou de exclusão social. Em Portugal esse valor era de 23,3%.

2014 e 2018 morreram 17.918 pessoas no Mar mediterrâneo

Eram seres humanos que fugiam da guerra, da fome, da pobreza e da perseguição de grupos terroristas e de crime organizado que floresceram com as guerras que a União Europeia apoiou.

O Tratado Orçamental impõe a ditadura do défice

É um instrumento de constante ingerência e pressão direccionado para cortar no investimento público e nas despesas com serviços públicos e políticas sociais. Teve e tem o apoio de PS, PSD e CDS.

A escolha dos administradores dos bancos portugueses, incluindo o banco público, têm de passar pelo Banco Central Europeu

Em nome da “concorrência” a UE impede que o Estado apoie sectores estratégicos para o desenvolvimento do País

O Estado mete milhares de milhões no Novo Banco? Para a UE não há problema. O Estado quer modernizar a sua rede de transporte publico? A UE obriga a que esse financiamento considere todos os operadores por igual (obstaculizando, por exemplo, o investimento de uma empresa pública de transportes).

Os deputados eleitos pela CDU apresentaram alterações ao Regimento do PE, para alargar a intervenção dos deputados

As propostas foram rejeitadas pelo PS, PSD e CDS, os mesmos que com o seu voto deixaram passar um Regimento do Parlamento Europeu que impõe limitações à intervenção dos deputados e grupos políticos mais pequenos.

PS, PSD e CDS sempre se opuseram a qualquer consulta popular sobre a integração europeia

Agora, que a contestação à União Europeia cresce, todos falam que é necessário “democratizar” a União Europeia, e que é necessária “uma maior participação” dos cidadãos. Mas quando o PCP propôs um referendo sobre a adesão à moeda única ou à ratificação de Tratados, PS, PSD e CDS recusaram.

Seis países têm o poder de decidir sobre 80% da legislação da União Europeia que é aplicada em todos os Estados-membros

(Alemanha, França, Reino Unido, Itália, Espanha e Polónia).

Os deputados eleitos pela CDU são os que mais trabalham e que recusam benefícios pessoais por serem deputados

Para além de desenvolverem um trabalho ímpar, os eleitos da CDU têm um percurso de recusa de benefícios e privilégios pelo exercício de cargos públicos, como o comprova o facto de terem rejeitado o nivelamento por cima que o Parlamento Europeu instituiu para as suas remunerações.

Os deputados eleitos pela CDU foram os únicos deputados portugueses que se bateram contra a redução do peso de Portugal no Parlamento Europeu

Nunca desistiram que Portugal tivesse mais voz no Parlamento Europeu. Após a saída do Reino Unido da União Europeia, propuseram a recuperação por Portugal dos 4 deputados que perdeu ao longo dos anos. PS, PSD, CDS, BE e MPT votaram contra.

As despesas militares da UE vão aumentar 1095%

Ao mesmo tempo os fundos destinados à Coesão, à Agricultura e às Pescas sofreram, na proposta da Comissão Europeia, o maior corte de sempre.

Os deputados eleitos pela CDU votaram contra a Directiva sobre Direitos de Autor no Mercado Único Digital

PSD e CDS votaram a favor desta directiva, assim como a esmagadora maioria dos deputados PS.

Apenas dois Estados membro assinaram e ratificaram o Tratado das Nações Unidas de Proibição de Armas Nucleares

Áustria e a República da Irlanda. Proposta que foi sucessivamente chumbada pela maioria no PE (Partido Socialista Europeu e Partido Popular Europeu), avessa ao desarmamento nuclear e à paz.

Foram os deputados da CDU que denunciaram a intenção da Comissão Europeia de criar um Fundo de Pensões Europeu com gestão privada

A Comissão Europeia pretendia entregar à multinacional privada norte-americana BlackRock a sua gestão, ou seja, o caminho para a privatização dos sistemas públicos de segurança social dos Estados-Membros.

Ver mais

Apoiantes

Ana Cristina Corage

Ana Cristina Corage

Dirigente da A. Bombeiros de Alhandra

Maria Joaquina Silvério

Maria Joaquina Silvério

Engenheira aposentada

Sandra Benfica

Sandra Benfica

Dirigente do MDM

Maria do Loreto Monteiro

Maria do Loreto Monteiro

Engenheira Silvicultora

Luisa Vitorino

Luisa Vitorino

Técnica de telecomunicações reformada

Isaura Cipriano

Isaura Cipriano

Secretária de administração

Isabel Magalhães

Isabel Magalhães

Presidente da Assembleia-Geral da CNA

Helena Rato

Helena Rato

Economista e Dirigente da APD

Fátima Amaral

Fátima Amaral

Dirigente do MDM

Ana Abel

Ana Abel

Médica

Ana Sezudo

Ana Sezudo

Presidente da APD

José Manuel Mendes

José Manuel Mendes

Escritor e professor universitário

Tiago Baptista

Tiago Baptista

Investigador e Director do ANIM - Cinemateca Portuguesa

António Borges Coelho

António Borges Coelho

Historiador

Ana Cláudia Serrão

Ana Cláudia Serrão

Violoncelista

Nuno Teles

Nuno Teles

Professor universitário

Marta Mateus

Marta Mateus

Cineasta

Pedro Estorninho

Pedro Estorninho

Encenador e escritor

António Costa
Rui Rio
Assunção Cristas
ps_logo PS
PSD
cds_logoCDS

Eles juntaram-se sempre que precisaram.

Saiba em quê

Vídeos

Mariana Silva
João Pimenta Lopes
João Ferreira Eleito
Sandra Pereira Eleita
Diana Ferreira
Candidatos
Cresce o apoio à CDU

Perguntas e Respostas

Alternativa

Declaração Programática do PCP

Declaração Programática do PCP

Conhecer
10 Compromissos do Partido Ecologista «Os Verdes»

10 Compromissos do Partido Ecologista «Os Verdes»

Conhecer
Apelo Comum

Apelo Comum

Conhecer

Tempos de Antena

Mais vídeos

Deputados do PCP ao Parlamento Europeu Um compromisso com os trabalhadores e o povo
Sempre em defesa dos interesses do País

Os três deputados do PCP ao Parlamento Europeu já concretizaram neste mandato:

Declaração de João Ferreira na apresentação do balanço-síntese Aqui

Balanço da intervenção dos deputados do PCP
Descarregar pdf

113 pareceres (relator e relator-sombra)

42% do total dos pareceres com a participação dos 21 deputados portugueses ao PE **

101 relatórios (relator e relator-sombra)

33% do total dos relatórios com a participação dos 21 deputados portugueses ao PE **

1262 perguntas

55% do total das perguntas feitas pelos 21 deputados portugueses ao PE *

576 intervenções

27% do total das intervenções feitas pelos 21 deputados portugueses ao PE *

4039 declarações de voto

32% do total das declarações de voto feitas pelos 21 deputados portugueses ao PE *

* até Dezembro de 2018 ** até Janeiro de 2019

Por um Portugal com Futuro

POR UMA EUROPA DE COOPERAÇÃO, PROGRESSO SOCIAL E PAZ

Renegociar a dívida, pondo fim a este mecanismo de gigantesco e permanente roubo da riqueza nacional.

Libertar o País da submissão ao Euro e das imposições e constrangimentos da União Europeia, que entravam a resolução dos graves problemas do País e a melhoria das condições de vida do povo português.

Recuperar para o País o que é do País, os seus recursos, os seus sectores estratégicos, o seu direito ao desenvolvimento e à criação de emprego com direitos.

Valorizar o trabalho e os trabalhadores, os seus salários e os seus direitos individuais e colectivos, os reformados e pensionistas, as suas reformas e pensões e os necessários apoios sociais.

Pôr Portugal a produzir — com mais agricultura, mais pescas, mais indústria — a criar mais riqueza e a distribuí-la melhor e apoiando as micro, pequenas e médias empresas.

Assegurar os direitos do povo português, à saúde, à educação, à cultura, à habitação, à protecção social, aos transportes.

Contacte-nos