Muitas centenas em desfile no Barreiro dão força à CDU

Ver Galeria
Arruada no Barreiro
Arruada no Barreiro
Arruada no Barreiro
Arruada no Barreiro
Arruada no Barreiro
Arruada no Barreiro
Arruada no Barreiro
Arruada no Barreiro
Arruada no Barreiro
Array
Arruada no Barreiro

Um grandioso desfile marcou, ao final da manhã hoje, no Barreiro, a primeira iniciativa da CDU deste último dia de campanha para as eleições ao Parlamento Europeu. Não podia assim ter começado melhor maneira a primeira iniciativa do dia desta recta final da batalha eleitoral, que para a CDU foi sobretudo de esclarecimento, mobilização e proposta.
Com partida junto à Câmara Municipal, muitas centenas de apoiantes e simpatizante da Coligação PCP-PEV integraram a marcha, que teve início junto à Câmara Municipal desembocou no largo adjacente ao mercado municipal, onde se realizou o comício.

Com a presença de vários candidatos da CDU, de entre os quais o cabeça de lista, João Ferreira, a iniciativa contou com a participação de Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do PCP, e de José Luís  Ferreira, da Comissão Executiva do PEV, além de eleitos e responsáveis locais, regionais e nacionais das forças que integram a Coligação.
«CDU avança com toda a confiança», «É no último quadrado, o voto acertado», foram duas das palavras de  ordem que ecoaram com vigor ao longo das centenas de metros de um percurso pelo núcleo central daquela cidade de raízes operárias e com fortes tradições de luta e resistência antifascista.

Alegria e confiança que esteve espelhada no rosto dos participantes, traduzindo, afinal, o reconhecimento pela qualidade do trabalho realizado pelos deputados da CDU, e a simultânea certeza de que os futuros eleitos saberão honrar todos os compromissos agora assumidos.

Confiança que perpassou nas palavras de Jerónimo de Sousa, que, a encerrar o período de intervenções, viu nesta iniciativa - «belo desfile», assim lhe chamou - um contributo que «dá mais força para continuar esta nossa luta, a batalha eleitoral para o Parlamento Europeu, mas também mais força para continuarmos a nossa luta na defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo e do País».

E falando sobre o que há a fazer até ao momento do voto, considerou que «ainda há resultado a construir, há portugueses a esclarecer sobre a importância de reforçar a CDU, lá, no PE, e aqui no plano nacional, para continuar a travar esta batalha de reposição de rendimentos e direitos».

A anteceder o líder comunista falou o ecologista José Luís Ferreira, que sublinhou o significado de votar na CDU. «Seja na AR seja no Barreiro», salientou, é «sempre um voto convertido numa voz: a voz que diz sim quando estão em causa a defesa dos interesses de quem trabalha ou os recursos naturais, mas que também sabe dizer não quando no PE se vota tratados como os transatlânticos de comércio com o Canadá ou com os EUA, sabe dizer não a medidas como o mercado do carbono ou a privatização da segurança social».
A grandeza do desfile também não escapou a João Ferreira, que disse ser forte, «como forte é a campanha que a CDU tem vindo a fazer ao longo destes dias, que cresceu a cada dia e que vai continuar a crescer porque isto ainda não acabou».

Uma campanha eleitoral em que a CDU fez um esforço grande para nela introduzir a «objectividade, o rigor, a seriedade e a verdade», explicou, lembrando que para este debate eleitoral os candidatos da Coligação trouxeram as «grandes questões nacionais, que têm que ver com a vida dos trabalhadores e do povo».

E fizeram-se, prosseguiu, relacionando todas estas matérias com «decisões fundamentais que têm vindo a ser tomadas e que vão ser tomadas ao nível do PE».
Esta foi ainda uma campanha em que a CDU prestou contas do seu trabalho durante o mandato, falou das suas propostas nos mais variados domínios, ao contrário de outros, realçou João Ferreira, que «fugiram a essa clarificação». O que, acusou, «tem de querer dizer que aqueles que tudo fizeram para esconder o trabalho que andaram a fazer nos últimos anos no PE querem esconder agora também as posições que vão assumir sobre as questões cruciais que dizem respeito aos nossos salários, aos sectores produtivos, ao ambiente, aos serviços públicos, à saúde, à protecção social, aos transportes, a habitação, à cultura».

Clarificado o carácter diferenciador que distingue o trabalho dos eleitos da CDU, João Ferreira, num apelo ao voto, sublinhou por fim que «podemos ir mais longe, ir tão longe quanto os portugueses o queiram, sabendo que um deputado da CDU é um deputado que vai contar, que não andou a esconder nada nesta campanha, que vai contar para defender os salários, o direito à segurança social, para combater o aumento da idade da reforma, combater a precariedade, para defender as potencialidades do País».

Partilha