João Ferreira entre pedreiros

Ver Galeria
Almoço e contacto com a população de Bencatel
Almoço e contacto com a população de Bencatel
Almoço e contacto com a população de Bencatel
Almoço e contacto com a população de Bencatel
Almoço e contacto com a população de Bencatel
Almoço e contacto com a população de Bencatel
Almoço e contacto com a população de Bencatel
Almoço e contacto com a população de Bencatel
Almoço e contacto com a população de Bencatel
Almoço e contacto com a população de Bencatel

João Ferreira pisou a manhã de hoje terras do Alentejo profundo, mais propriamente, as de Bencatel, uma freguesia do concelho de Vila Viçosa.

Bencatel e arredores alojam, nas suas entranhas, centenas de pedreiras, sendo estas e os milhares de braços a que dão trabalho a sua maior e, praticamente, única riqueza.

Num almoço com apoiantes, o primeiro candidato da CDU às eleições para o Parlamento Europeu (PE) referiu mais um atropelo aos interesses das populações do interior perpetrado por estes e anteriores governantes. Trata-se da ligação ferroviária Sines-Caia, que «esqueceu esta região» e todas as suas potencialidades de desenvolvimento. Para Bencatel, acusou João Ferreira, o «plano de desenvolvimento da ferrovia não prevê qualquer estação que permita o movimento de passageiros», nem uma plataforma de «cargas e descargas que possibilite o escoamento da produção das pedreiras».

No entanto, «nós não nos esquecemos dessa necessidade», pelo que «continuaremos a lutar, aqui e no PE, para que uma estação ferroviária seja uma realidade em Bencatel». O «problema, camaradas e amigos, está no facto de as prioridades para a França e a Alemanha serem as ligações internacionais», enquanto as «nossas são locais e regionais». 

João Ferreira não se esqueceu de avisar que «ninguém está dispensado» de levar a todos os cantos a «palavra e os apelos» da CDU. «Que não fique nenhuma conversa por fazer sobre a importância das próximas eleições, nem sobre a importância do reforço da CDU», exortou o candidato. 

Partilha