João Ferreira desafia PS sobre pensões

Ver Galeria
Almoço em Queluz
Almoço em Queluz
Almoço em Queluz
Almoço em Queluz
Almoço em Queluz
Almoço em Queluz
Almoço em Queluz

Tomar partido por aqueles que defendem o sistema público de pensões e não pelos mesmos três partidos que ainda recentemente no Parlamento Europeu (PE) votaram favoravelmente a criação de um fundo europeu de pensões. Este foi o desafio deixado por João Ferreira num almoço que hoje encheu por completo o salão dos Bombeiros Voluntários de Queluz.

Depois de ter recebido dos trabalhadores da Cel-Cat uma manifestação de apoio à candidatura do PCP-PEV, João Ferreira explicou que a aprovação da norma por parte dos deputados de PS, PSD e CDS no euro-hemiciclo abre a porta a que o dinheiro dos descontos dos trabalhadores venha a ser desviado da Segurança Social «para ser jogado na roleta da especulação bolsista».

«Se a perda dos descontos de uma vida inteira por parte de milhões de trabalhadores, durante a mais recente crise, não serviu de lição àqueles que voltam a permitir a sua apropriação pelos fundos de pensões privados, «que sirva de lição a todos aqueles que deram o seu voto ou que pensam fazê-lo a partidos que ameaçam a sustentabilidade da Segurança Social pública e o futuro de milhões de trabalhadores».
«Daqui queremos desde já lançar um desafio a alguns que por aí andam a prometer um novo contrato social», prosseguiu João Ferreira, para logo em seguida questionar se «o PS está disponível para rever a sua posição de apoio a este mercado pan-europeu de fundos de pensões privados e para defender a Segurança Social Pública, que só se defende não desviando do sistema público os descontos dos trabalhadores».

A horas da abertura oficial da campanha, o primeiro-candidato da CDU lançou ainda na iniciativa em Queluz uma palavra de ordem dirigida àqueles que possam ter dúvidas de como votar no PCP-PEV: «o voto acertado é no último quadrado», lembrou, referindo-se à posição em que se encontra no boletim de voto a coligação que tem como símbolo a foice e o martelo ao lado do girassol.

Partilha