Loures

«Que nenhum voto falte! Que nenhum voto se perca!»

Este foi apelo final deixado por Jerónimo de Sousa na última iniciativa de campanha, em Loures, perante um pavilhão Paz e Amizade completamente cheio.

«Cada voto é decisivo para confirmar e continuar o trabalho notável da CDU ao serviço das populações! Domingo, o que se decide é mais votos e mais mandatos, para a CDU prosseguir este trabalho!», disse também o Secretário-geral do PCP, que centrando baterias no combate que se trava em Loures, lembrou que «os trabalhadores e a população de Loures fizeram há quatro anos a opção certa. E essa opção faz agora ainda mais!»

«Que ninguém se deixe levar em conversas. Que ninguém desperdice o seu voto em opções erradas e em escolhas inconsequentes», insistiu ainda Jerónimo de Sousa, para quem «o que se viu nesta campanha é que a CDU continua a ser sinónimo, em largos sectores da população, de condição decisiva para a defesa dos seus direitos, para a solução dos problemas e para a promoção do desenvolvimento e progresso locais».

Antes, já Bernardino Soares havia colocado os pontos nos «is». Fizemos uma campanha séria, de contacto, assumindo compromissos com a vantagem de termos cumprido o que prometemos há quatro anos», salientou presidente da Câmara Municipal de Loures e recandidato a um novo mandato.

Outros preferiram a demagogia, a mentira e populismo. A uns e outros Bernardino Soares respondeu com meridiana clareza. Quanto à «mentira mais descabelada», ela vem de quem não quis discutir o trabalho da CDU (porque este está há vista, tem com provas dadas) e de quem representa o «teixeirismo» [alusão ao facto de os primeiros candidatos do PS à Câmara terem tido todos responsabilidades nos mandatos do ex-presidente Carlos Teixeira].

Quanto ao discurso do ódio proferido por quem pretende fazer crer «que os pobres são todos bandidos, e o ricos todos inocentes» [André Ventura, do PSD], Bernardino Soares vincou que «o discurso do ódio não tem lugar em Loures, um concelho de solidariedade e trabalho».

Para não regressar ao passado nem embarcar no populismo; para prosseguir a intervenção em Loures e manter a credibilidade do concelho; para não permitir que PS e outras forças políticas tentem impedir a governabilidade da autarquia, Bernardino Soares apelou ao reforço da CDU nos órgãos municipais e nas freguesias.

Partilha

CDU - Coligação Democrática Unitária - PCP-PEV | Eleições Autárquicas 2017