Alcochete

Projecto para continuar em Alcochete

Jerónimo de Sousa valoriza percurso com provas dadas.

Jerónimo de Sousa regressou, dia 23, ao distrito de Setúbal, onde as populações têm sucessivamente reconhecido a importância do papel da CDU na gestão das autarquias locais. Na vila de Alcochete exigiu-se o reforço da Coligação PCP-PEV para continuar a projectar o futuro.

A menos de uma semana do final da campanha eleitoral, o dia começou numa das mais belas vilas ribeirinhas do Tejo: Alcochete, onde os índices de desenvolvimento são evidentes e motivo de orgulho para quem ali habita e trabalha.

O ponto de encontro foi junto ao Centro de Trabalho do PCP, uma porta aberta para a população e os trabalhadores. À espera de Jerónimo de Sousa estavam candidatos e apoiantes da CDU, muitos, com a juventude a destacar-se entre a experiência de quem é habitué nestas lides. O encontro com José Luís Alfélua e Luís Franco, respectivamente, candidatos à Câmara e Assembleia municipais, foi selado com um forte abraço.

A Charanga «Huga», do Rosário, ia à frente e chamava mais gente para a arruada. Durante o percurso – onde a palavra «força» esteve em destaque – os encontros foram muitos, com passagem pelo comércio local, que pulsava vida numa manhã de sábado. A senhora Valentina [por ali os autarcas conhecem as pessoas pelo nome] afiançou que o seu voto era para a CDU, porque «eu luto por uma vida melhor para todos». Foi ainda distribuído o programa eleitoral da Coligação PCP-PEV: «Um projecto para continuar», porque «é o que melhor prossegue os objectivos do desenvolvimento sustentável e da afirmação regional, nacional e internacional do concelho».

Arruada de confiança

No final foram chamados para o palco os cabeças-de-lista às assembleias de freguesia de Samouco, São Francisco e Alcochete, respectivamente, Pedro Ferreira, Luís Madeira e Natacha Patinha, assim como José Luís Alfélua, Luís Franco, Susana Silva, do PEV, e Jerónimo de Sousa. Junto daquela multidão, empolgada, estavam também Margarida Botelho (da Comissão Política) e José Capucho (do Secretariado), do PCP.

Natacha Patinha afirmou que aquela «magnífica arruada» mostrou «a nossa determinação em vencer as eleições».

De igual forma, Luís Franco destacou o «fabuloso trabalho» da CDU em Alcochete, como a Biblioteca Municipal, a Frente Ribeirinha da Vila, o Centro de Saúde do Samouco, entre muitas obras realizadas nos últimos 12 anos. Sobre os compromissos da Coligação PCP-PEV, o actual presidente da autarquia referiu que o documento baseia-se «no plano estratégico» até 2030, entretanto «aprovado por todas as forças políticas com representação na Câmara e na Assembleia Municipal de Alcochete».

Seguiu-se a intervenção de José Luís Alfélua, que também falou do futuro. «O nosso compromisso eleitoral é muito abrangente, vai qualificar ainda mais o concelho e melhorar a qualidade de vida da população», assegurou, dando como exemplo, entre muitos outros, as requalificações do Miradouro Amália Rodrigues, em Alcochete, dos arruamentos do centro histórico do Samouco e do Largo do Convento, em São Francisco. «Nenhuma outra força política tem a nossa visão estratégica», reforçou o candidato.

Por último, Jerónimo de Sousa apelou ao «voto» na CDU e à «mobilização» de todos para o dia 1 de Outubro, uma vez que «os bons ambientes não ganham eleições». «Quanto mais força tiver o PCP e a CDU, neste quadro da nova fase da vida política nacional, mais fácil será alcançar esta linha de reposição de rendimentos e direitos», garantiu. «Esta é uma batalha importantíssima», afiançou.

Partilha

CDU - Coligação Democrática Unitária - PCP-PEV | Eleições Autárquicas 2017