Vidigueira

«Por um futuro melhor» na Vidigueira

A caravana da CDU seguiu para a Vidigueira, terra de pão, onde a CDU promete lutar por «um futuro melhor». No almoço de apoio à candidatura, no Pavilhão Multiusos, estiveram várias centenas de pessoas.

«Por um futuro melhor» na Vidigueira

Neste concelho, Rui Raposo é o cabeça-de-lista da CDU à Câmara Municipal, «apostando» assim num candidato jovem, conhecedor da vida autárquica.

António Teles é o mandatário concelhio da CDU e Pedro Teles o primeiro candidato à Assembleia Municipal. Carla Penas, José Martins, Peregrina Paixão e Susana Damas encabeçam as listas para as assembleias de Vidigueira, Selmes, União de Freguesias de Pedrogão do Alentejo e Marmelar, Vila de Frades, respectivamente. Todos, com os candidatos à autarquia, foram chamados ao palco, assim como, entre outros, Miguel Madeira e Luísa Araújo, respectivamente, do Comité Central e do Secretariado do PCP. Presente esteve também Joaquim Correia, do PEV, e João Ramos, deputado do PCP à Assembleia da República.

Projecto inovador

Lembrando que as eleições autárquicas são já no dia 1 de Outubro, Rui Raposo – que mereceu uma entusiástica salva de palmas pela sua intervenção – acentuou que os candidatos ali apresentados «dão a cara» pela CDU, um «projecto inovador, por um futuro melhor». «Somos uma equipa jovem, renovada, ambiciosa, trabalhadora, responsável e com experiência profissional», valorizou, acrescentando: «Vamos lutar pelo nosso futuro colectivo», apostando «nas pessoas e nas soluções de desenvolvimento ajustadas às suas potencialidades e necessidades».

Com o lema «Por um futuro melhor», o Programa eleitoral da Coligação PCP-PEV apresenta cinco eixos estratégicos para o concelho da Vidigueira: mais emprego, mais empresas; melhorar a qualidade de vida, o ambiente e a sustentabilidade; mais apoios sociais e melhor educação; mais cultura, mais juventude; gestão aberta, participada e descentralizada do Poder Local.

Projecto colectivo

Jerónimo de Sousa sublinhou que é preciso «dar continuidade ao trabalho da CDU» que, em sucessivos mandatos, «mereceu a confiança das populações». «O concelho não quer andar para trás, seja pelas mãos do PS, que nos anos em que governou o concelho não deixou saudades, seja por quaisquer outras mãos», advertiu, lembrando que «o que aqui está feito neste concelho, o progresso e desenvolvimento local que assegurámos, tem a marca da CDU, do seu projecto distintivo, da sua acção colectiva».

«Não é obra de rasgos individuais ou de indivíduos sobre-dotados», adiantou o Secretário-geral do PCP, reivindicando, com pleno direito, «o que aqui foi feito».

«Se há alguém que abandonou os valores associados ao projecto autárquico da CDU, não são os que connosco prosseguem na afirmação do trabalho, da honestidade e competência que nos é reconhecida», criticou, frisando que na CDU «o que conta» é «a dimensão do projecto colectivo», «a prioridade que damos à defesa dos interesses das populações», «a dedicação que colocamos ao serviço do interesse público» e «não perspectivas determinadas por ambições pessoais ou interesses de grupo».

Partilha

CDU - Coligação Democrática Unitária - PCP-PEV | Eleições Autárquicas 2017