Montijo

O Montijo só tem a ganhar

«A CDU está aqui para ganhar», para «mudar o rumo do Montijo», afirmou Jerónimo de Sousa, num jantar-comício de sala cheia, hoje, 21, no único concelho que comunistas, ecologistas e os seus aliados sem filiação partidária não gerem na Península de Setúbal.

«A CDU está aqui para ganhar», para «mudar o rumo do Montijo», afirmou Jerónimo de Sousa, num jantar-comício de sala cheia, hoje, 21, no único concelho que comunistas, ecologistas e os seus aliados sem filiação partidária não gerem na Península de Setúbal.

Cerca de 250 pessoas, entre candidatos, activistas e apoiantes, encheram o Salão dos Bombeiros Voluntários do Montijo na última iniciativa da jornada de Jerónimo de Sousa pela região Norte do Distrito de Setúbal. Amanhã, 22, o Secretário-Geral do PCP ruma ao Sul, com iniciativas nos restantes quatro municípios do distrito: Alcácer do Sal, Grândola, Sines e Santiago do Cacém.

Para além da boa participação, no jantar comício destaca-se igualmente um apontamento cultural de rara qualidade no panorama das campanhas eleitorais, a cargo de duas jovens músicas: uma ao violino e outra ao piano interpretaram composições reconhecíveis e denotaram muita vontade de fazerem singrar o projecto Canción.

Quem também pretende fazer singrar o seu projecto, no caso concreto no Montijo, é a CDU. Isso mesmo salientou Carlos Jorge Almeida, cabeça-de-lista da CDU à Câmara Municipal, o primeiro a intervir antes de Susana Silva, que em nome do Partido Ecologista «Os Verdes» não destoaria da confiança geral, assegurando que «o Montijo só tem a ganhar com a vitória da CDU» e tratando o primeiro candidato ao executivo municipal por «futuro presidente da Câmara do Montijo».

Conhecedor da realidade e com uma experiência acumulada feita de luta no Montijo; preparado e ciente da batalha que a CDU tem pela frente até ao próximo dia 1 de Outubro e – é o objectivo da Coligação PCP-PEV – depois de triunfar nas eleições autárquicas no concelho, Carlos Jorge Almeida foi incisivo quanto ao que a CDU pretende.

Deu por isso nota do programa para a nova gestão municipal, um programa, frisou, que «não é uma mão cheia de opiniões ou de ideias», mas «sério e realista, coerente e sem demagogia»; «construído com as populações e para elas» afirmando no seu conteúdo «a identidade desta terra» e almejando para ela «um papel de relevo na região».

São quatro os eixos fundamentais do programa da CDU para o Montijo: território, rio [Tejo], trabalho e proximidade, os quais contêm linhas de orientação e propostas concretas para todas as áreas, o qual estará tanto mais próximo de ser implementado, quanto mais os montijenses se unirem num movimento de «convergência decidida, firme, cívica» concentrando votos «na única força capaz de consubstanciar eleitoralmente a mudança necessária» no concelho, disse Carlos Jorge Almeida num claro apelo de combate à abstenção.

Na mão do povo

A encerrar o período de intervenções, Jerónimo de Sousa lembrou que «se há quatro anos houve quem duvidasse que a CDU era, de facto (como os resultados eleitorais provaram), a real alternativa à gestão desastrosa do PS neste concelho, essas dúvidas hoje não têm razão de ser».

«A CDU é a grande força alternativa à actual gestão municipal», afirmou o dirigente comunista, convicto de que «a vitória eleitoral está ao nosso alcance».

«Pelo nosso trabalho e pela qualidade da nossa candidatura. Pela «experiência, capacidade de realização e provas dadas» por parte dos candidatos. Pelo projecto feito de «propostas credíveis para o desenvolvimento do concelho», aduziu.

A CDU tem como objectivo triunfar no Montijo «porque isso é necessário» e «bom para as populações», porque este concelho merece «o trabalho, a honestidade e a competência a que se assiste nos concelhos vizinhos», detalhou ainda o Secretário-Geral do PCP, antes de avançar com algumas ideias-chave que também aqui estão em causa.

Assegurar uma melhor qualidade de vida e coesão social no concelho; melhorar as condições das Escolas e a qualidade da Educação; dinamizar a economia local e criar emprego; defender os serviços públicos e o património, e designadamente a ligação do concelho ao Tejo e o Centro Histórico, bem como defender o pequeno comércio do garrote das grandes superfícies comerciais, contrariando o rasto de definhamento que anos de gestão PS induziram, foram desígnios indicados por Jerónimo de Sousa.

«Ao povo do Montijo dizemos com toda a clareza. Está nas vossas mãos assegurar uma gestão da Câmara Municipal do Montijo ao serviço dos vossos interesses e aspirações. Está na vossa vontade apoiar agora aqueles que sempre estiveram ao vosso lado, nas horas boas e nas horas más. Está no vosso voto dar a confiança aos que não esmorecem, aos que não traem, aos que não viram a cara à luta», concluiu.

Partilha

CDU - Coligação Democrática Unitária - PCP-PEV | Eleições Autárquicas 2017