Montemor-o-Novo

Montemor e o País ficam a ganhar

Mais de 400 pessoas no almoço de apoio à CDU

«Mais CDU em Outubro significará igualmente um elemento de afirmação e defesa do poder local democrático»», afirmou hoje Jerónimo de Sousa perante mais de 400 pessoas em Montemor-o-Novo.

«Mais CDU em Outubro significará igualmente um elemento de afirmação e defesa do poder local democrático»», afirmou hoje Jerónimo de Sousa perante mais de 400 pessoas em Montemor-o-Novo.

O Secretário-Geral do PCP encerrou o almoço de apoio às candidaturas da CDU no concelho alentejano, realizado este sábado, 16, no pavilhão do parque de feiras e exposições.

Vitalina Sofio, primeira candidata à Assembleia Municipal, abriu o período de intervenções num palco em que se encontravam dirigentes locais e nacionais do PCP e um representante do PEV. Começou por destacar que há mais de um ano que o PCP-PEV iniciou o balanço do trabalho efectuado e a elaboração de programas eleitorais (ao município e às freguesias) simultaneamente realistas e audazes.

É agora o tempo de levar os nossos candidatos – 172 no total, muitos dos quais integram as listas da CDU pela primeira vez – e propostas; dar a cara, prestar contas e alertar que «as autárquicas não são uma exposição de fotos nem um concurso de ideias», acrescentou.

Estava dado o mote para Hortênsia Menino, presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo e recandidata a um novo mandato, detalhar as razões pelas quais «a equipa de gente capaz e desta terra levantada do chão», apresenta as suas candidaturas sob o lema «Obra Feita. Provas dadas. Mais Montemor com a CDU».

De reconhecimento obrigatório é o facto de a gestão CDU se caracterizar pela participação democrática da população, pela prioridade dada à Educação e à infância, pelo apoio ao associativismo, pelo cuidado do património e pela construção de equipamentos, pela valorização do trabalho e dos trabalhadores e a defesa dos serviços públicos e da gestão pública da água, referiu Hortência Menino, antes de elencar os projectos lançados ou em fase de execução pela Câmara Municipal, num total de 4 milhões de euros.

Obras levadas a cabo num contexto muito difícil, uma vez que parte do mandato foi passado sob as condições impostas pelo Governo PSD/CDS. Só a determinação da autarquia e dos seus trabalhadores permitiu não baixar os braços e concretizá-los, lembrou, ainda.

Hortência Menino arrolou, depois, o conjunto de propostas estruturantes que o PCP-PEV tem para o concelho, da cultura ao desporto, da requalificação da malha urbana e da rede viária ao desenvolvimento económico e das potencialidades locais, concluindo, por isso, que «a CDU tem ambição» para prosseguir uma intervenção ímpar.

A toda a prova

Jerónimo de Sousa tomou logo de seguida a palavra afirmando a Coligação Democrática e Unitária como uma grande força de esquerda no poder local. «A força que mais candidaturas apresenta aos municípios», prova da relevância do papel e importância da CDU.

O Secretário-Geral do PCP continuou a sua intervenção sublinhando a relevância do trabalho feito pelas forças da CDU em Montemor-o-Novo e relembrou o motivo pelo qual o município optou pelo projecto governativo PCP-PEV nas últimas quatro décadas – a CDU «orientou sempre a sua actividade na defesa do interesse público, colocando a defesa dos interesses dos trabalhadores e das populações acima de qualquer outro».

Jerónimo de Sousa continuou defendendo a soberania do poder local. «Mais CDU em Outubro significará igualmente um elemento de afirmação e defesa do poder local democrático», disse, destacando, depois, que para se reforçar o poder local e dotá-lo de maior capacidade de realização é necessário aprovar «o projecto-de-lei do PCP de uma nova lei de Finanças Locais para assegurar a reposição da capacidade financeira dos municípios e freguesias».
 

Partilha

CDU - Coligação Democrática Unitária - PCP-PEV | Eleições Autárquicas 2017