Évora

Mais força para continuar a mudar o concelho de Évora

Carlos Pinto de Sá volta encabeçar a lista à Câmara Municipal de Évora, que a CDU recuperou em 2013, depois de há quatro anos se ter posto em marcha uma mudança real com uma nova gestão municipal.

A dinâmica de campanha iniciou-se junto às Portas de Moura. Dali, ao final da tarde, uma multidão de gente seguiu em desfile – acompanhados pelo Quarteto «Fica Feliz» e as percursões da «Xica Bombos» – até ao Garcia Resende, um dos mais representativos «teatros à italiana», que se encheu de força e determinação para acolher um novo grande momento da campanha da CDU.

Perante várias centenas de pessoas – que deram uma outra dimensão àquela magnifica sala de espectáculos – foram apresentados os candidatos da Coligação aos órgãos autárquicos do concelho de Évora. Carlos Pinto de Sá e Carlos Reforço [que não pôde estar presente] são, respectivamente, os cabeças-de-lista da Coligação PCP-PEV à Câmara e Assembleia municipais, respectivamente.

Gestão participada

Recorde-se que a CDU foi obrigada a aplicar um programa para o reequilíbrio económico e financeiro do município para recuperar o enorme buraco que o PS deixou.

Na sua intervenção, Carlos Pinto de Sá prometeu aprofundar uma nova gestão participada, democrática, aberta e transparente, incentivando a participação dos cidadãos nos processos municipais de tomada de decisão, criando novos conselhos municipais para a cultura e o desporto, promovendo maior descentralização de competências e meios para as freguesias, prestando contas à população sobre o trabalho realizado e as dificuldades encontradas. Exigiu, ainda, a reposição das freguesias extintas contra a vontade das populações e criar emprego para fixar mais jovens no concelho.

Nos últimos quatro anos, valorizou o candidato e presidente da autarquia, foram criados mil postos de trabalho no concelho.

Olhos postos no futuro

No final, Jerónimo de Sousa sublinhou que a «recuperação» há quatro anos daquele concelho restabeleceu «o percurso de trabalho, honestidade e competência que fez de Évora nos sucessivos mandatos da CDU, presididos pelo Abílio Fernandes, uma referência nacional e internacional».

Agora, com Carlos Pinto de Sá a dar «rosto» ao «projecto colectivo da CDU», «cá estaremos para prosseguir o trabalho e a obra deste mandato».

«Cá estaremos para reparar os estragos da gestão desastrosa do PS, para devolver a credibilidade perdida, para reequilibrar financeiramente uma autarquia levada aos limites da ruptura, para reconstruir o serviço público e a qualidade da sua prestação que anos de desgoverno do PS aqui deixaram», assegurou, frisando: «Cá estamos com os olhos postos no futuro. Esse futuro que sempre soubemos construir em Évora».

A encerrar o momento, o Secretário-geral do PCP recordou que no próximo dia 1 de Outubro «as eleições são para escolher quem se deve confiar para assegurar a gestão do município e das freguesias», ficando a escolha assim facilitada: «Pelo que cada um conhece o voto será na CDU certamente».

Partilha

CDU - Coligação Democrática Unitária - PCP-PEV | Eleições Autárquicas 2017