Amadora

Devolver à Amadora uma gestão vinculada aos valores de Abril

Comício da CDU enche Recreios da Amadora

A CDU encheu esta noite os Recreios da Amadora num comício em que intervieram o Secretário-Geral do PCP, Jerónimo de Sousa, e os primeiros candidatos da coligação à Câmara e Assembleia municipais, Amável Alves e Francisco Santos. No palco estiveram, para além dos oradores, o mandatário da candidatura, Carlos Almeida, dirigentes do PCP e do PEV e vários candidatos aos órgãos municipais e de freguesia.

A CDU encheu esta noite os Recreios da Amadora num comício em que intervieram o Secretário-Geral do PCP, Jerónimo de Sousa, e os primeiros candidatos da coligação à Câmara e Assembleia municipais, Amável Alves e Francisco Santos. No palco estiveram, para além dos oradores, o mandatário da candidatura, Carlos Almeida, dirigentes do PCP e do PEV e vários candidatos aos órgãos municipais e de freguesia.

O primeiro a falar foi Francisco Santos, actual vereador do município que agora encabeça a lista para a Assembleia Municipal, que traçou os objectivos da CDU para estas eleições: alcançar mais mandatos na Câmara Municipal para, «em cada momento, defender a população». O candidato realçou ainda que em 20 anos à frente dos destinos da Amadora, o PS «não soube, não quis ou não conseguiu» resolver problemas tão graves como os da habitação, dos transportes ou da proliferação de grandes superfícies comerciais, em prejuízo do comércio tradicional e familiar, ao mesmo tempo que agravou as condições de vida dos moradores dos bairros municipais, aumentou as tarifas de água e saneamento e desvalorizou a cultura, o desporto, o movimento associativo popular e os trabalhadores das autarquias.

Amável Alves, por seu lado, apontou os eixos centrais do programa eleitoral da CDU para o concelho, garantindo que a CDU, com a força que tiver, trabalhará em prol do desenvolvimento da Amadora e da defesa das populações, procurando devolver ao concelho a centralidade a que as suas populações aspiram e têm direito. A recuperação do desenvolvimento cultural e desportivo, a criação do Museu da Banda Desenhada, a construção, na Reboleira, de uma «cidade desportiva» ao serviço do movimento associativo, o realojamento de quem vive em habitações degradadas e a criação de condições para a atracção de investimento produtivo são algumas das propostas da CDU.

O Secretário-geral do PCP também se referiu à Amadora e à necessidade de lhe devolver uma «gestão vinculada aos valores de Abril», como a que desde as primeiras eleições autárquicas e até 1997 lhe assegurou um «inegável progresso e desenvolvimento». É para retomar este caminho, entretanto interrompido, que a CDU pretende ter mais força no concelho. Jerónimo de Sousa aproveitou a ocasião para realçar que é precisamente a força da CDU que, a nível nacional, permitiu a reposição, defesa e conquistas de direitos, lembrando que a maior parte dos avanços alcançados não constavam do programa do PS nem do programa do Governo.

Antes das intervenções, o palco foi de Samuel, que, acompanhado ao piano por Nuno Tavares, interpretou canções próprias e de outros autores, particularmente José Afonso, Sílvio Rodriguez, Violeta Parra e Inti Ilimani. Estes, no seu hino «El Pueblo Unido Jamas Sera Vencido», garantiam uma vida melhor no futuro, com o governo da Unidade Popular. Os activistas presentes no comício, traduzindo o refrão para português, colocaram – e bem – a CDU no papel de protagonista de um futuro de progresso e justiça social em Portugal.

Investir nos transportes públicos

Parte da intervenção de Jerónimo de Sousa na Amadora foi dedicada ao problema dos transportes públicos, que naquele como noutros concelhos da Área Metropolitana de Lisboa, assume uma importância decisiva. Após caracterizar a situação existente, o dirigente comunista garantiu que a resposta a este problema «exige uma visão metropolitana».

O investimento em autocarros, barcos e comboios e a adequada manutenção dos existentes; a contratação de maquinistas e motoristas, mas também de operários que assegurem a manutenção e de trabalhadores para as estações; o aumento da oferta de carreiras e a redução dos custos, através do alargamento do passe social intermodal a toda a Área Metropolitana, a todas as carreiras e a todos os operadores; e a revisão do regime jurídico do sector, aprovado pelo anterior governo, são medidas defendidas pela CDU.

Jerónimo de Sousa acrescentou ainda, como propostas, a integração dos trabalhadores e do serviço da Fertagus na CP, a criação de operadores públicos para o transporte rodoviário e a concretização de investimentos em infraestrutura, como sejam a extensão da rede de Metropolitano à zona Ocidental de Lisboa e a Loures; a modernização da Linha de Cascais da CDU; e a retoma do projecto do eléctrico rápido que ligue Oeiras, Amadora, Odivelas e Loures. 

Partilha

CDU - Coligação Democrática Unitária - PCP-PEV | Eleições Autárquicas 2017