Espinho e Aveiro

Campanha de massas em Espinho e Aveiro

Jerónimo de Sousa valoriza «trabalho e obra» da CDU

Depois de Santa Maria da Feira, o Secretário-geral do PCP contactou com a população de Espinho e participou numa sessão pública em Aveiro. Nestes dois concelhos, onde é visível o imenso desaproveitamento das potencialidades, a CDU quer chegar mais longe.

Fruto de políticas autárquicas erradas, Espinho continua sem uma visão estratégica. Esta foi a conclusão retirada, dia 14, na iniciativa promovida pela CDU junto à beira mar, onde estavam muitas centenas de pessoas.

Como sublinhou Fausto Neves, primeiro candidato à Câmara Municipal, aquele é um concelho cada vez mais deprimido, sem espaço para a participação popular, a perder população e desprovido de dinamismo, apesar das suas imensas potencialidades.

Acompanhado por muitos outros candidatos – homens, mulheres e jovens, com ou sem filiação partidária –, Jerónimo de Sousa, num ambiente de grande confiança, ouviu palavras de apoio e reconhecimento decorrentes da intervenção do PCP nos avanços conseguidos nesta nova fase da vida nacional, assim como do trabalho, obra e projecto distintivo da CDU nas autarquias.

Aveiro

O périplo pelo distrito – que contou com a presença de Otávio Augusto e Alexandre Araújo, da Comissão Política e do Secretariado do Comité Central do PCP, respectivamente – terminou em Aveiro, onde teve lugar – na praça Doutor Joaquim de Melo Freitas, repleta de força e determinação – uma sessão pública.

«Uma desilusão profunda com o executivo» foram as palavras de Miguel Viegas, cabeça-de-lista à Câmara, para descrever o sentimento da população de Aveiro para com o mandato municipal PSD/CDS. Um executivo que «pouco ou nada fez», marcado pelos sucessivos aumentos de impostos, a privatização da MoveAveiro e a pobre gestão do património, como é exemplo o estado de degradação do Edifício Fernando Távora ou o tratamento dado aos Bombeiros de Aveiro.

Para reverter a política de direita, defende a CDU, é essencial proporcionar condições para que exista um polidesportivo e piscinas municipais, promover a reabilitação urbana que privilegie a habitação em todo o território e criar uma verdadeira rede de transportes públicos articulada, ao invés de parques subterrâneos que não passam de «obras fantasma».

Para o candidato à Câmara, o último mandato enquanto oposição é exemplar da competência da CDU, com «dinamismo e propostas que provam que é possível fazer diferente». Por isso, é na CDU que o voto não se perde.

Por seu lado, Jerónimo de Sousa valorizou o «trabalho e a obra» que a CDU realiza nos 34 municípios e nas quase duas centenas de freguesias que gere, dando provas «de uma intervenção qualificada e distintiva, que não teme comparações e que tem associado muito do que de forma inovadora foi imprimido na gestão autárquica».

Partilha

CDU - Coligação Democrática Unitária - PCP-PEV | Eleições Autárquicas 2017