Maia

«Alternativa de confiança» ganha força na Maia

Secretário-Geral do PCP lembra que «não há vencedores antecipados»

Depois de uma grande iniciativa em Vila Nova de Gaia, Jerónimo de Sousa participou, quarta-feira, 13, num comício na Maia, que também contou com as intervenções de Ana Virgínia Pereira e Alfredo Maio, primeiros candidatos à Câmara e Assembleia municipais. Neste concelho governado por PSD/CDS, a CDU apresenta-se como a verdadeira «alternativa de confiança».

A iniciativa começou com os sons maravilhosos da «Minda», que se fez acompanhar de dois amigos. Terminaram com os temas «Milho Verde» e «Maria Faia».

Nas intervenções que se seguiram – no Parque Central, lotado de gente – os candidatos apelaram ao reforço da CDU para que se possam resolver os problemas que a maioria de direita não soluciona há quatro décadas.

Alfredo Maia salientou que a Coligação PCP-PEV é, na realidade, «a única alternativa à direita instalada e à direita que pretende instalar-se, acobertada numa aliança de conveniênias que nada de essencial pretende mudar». Nesse sentido, «alcançar mais força para a CDU é um objectivo central para trazer à Maia um impulso transformador que melhore efectivamente a qualidade de vida das populações».

Ana Virgínia denunciou, de igual forma, os «vícios instalados» dos 40 anos de mandatos da coligação PSD/CDS à frente do município da Maia, uma gestão «enredada em teias de interesses», que «não é transparente nem respeita a oposição» e que age com «paternalismo provinciano e paroquial» para com as aspirações dos «maiatos». Para a CDU é urgente inverter décadas de políticas de direita com propostas sérias que escutem a população.

Muitas foram as propostas avançadas pela CDU: uma verdadeira alternativa à EN14, a eliminação dos pórticos nas ex-SCUT, reformular a rede de transportes colectivos, criar um «Plano de Emergência para a Habitação e o Urbanismo» que reabilite imóveis e apoie famílias, combater a exclusão social sénior sem fazer disso um negócio, criar uma rede de instalações desportivas diversificada a preços justos e combater as mais diversas formas de precariedade dentro do município.

Provas dadas

Jerónimo de Sousa referiu que «os votos não têm dono» e que é o povo do concelho da Maia que vai «decidir da composição dos seus órgãos autárquicos».

«Não há vencedores antecipados e vamos determinados e decididos a trabalhar para disputar as eleições em igualdade de circunstância com todas as outras forças, visando conquistar mais votos e mais mandatos», afirmou, destacando: «Temos candidatos com experiência, capacidade de realização e provas dadas na defesa dos interesses das populações, conhecedores da realidade, dos problemas e dos desafios que se colocam ao desenvolvimento deste concelho», como Ana Virgínia, actual vereadora e primeira candidata da CDU à Câmara da Maia, que é também deputada do PCP na Assembleia da República.

O périplo do Secretário-Geral do PCP continua amanhã, quinta-feira, nos concelhos de Santa Maria da Feira, Espinho, Aveiro e Coimbra.

Partilha

CDU - Coligação Democrática Unitária - PCP-PEV | Eleições Autárquicas 2017